Home > Dores > Dor no Pescoço – O que pode ser? Como tratar?

Dor no Pescoço – O que pode ser? Como tratar?

Porque tenho dores no pescoço?

Podem ser várias as razões que causam dores no pescoço. Muitos de nós já experimentámos dores no pescoço. Elas podem resultar de uma noite mal dormida, má posição ou má postura, seja sentado ou mesmo de pé, ou até por vezes por lesões provocadas por quedas, esportes ou qualquer torção que o pescoço sofra.

Qualquer situação grave que ponha em causa o pescoço, através de inflamação ou lesão pode causar dor ou rigidez no mesmo.

Normalmente a dor no pescoço não é uma condição séria e pode sarar em pouco dias.

No entanto, há dores mais graves no pescoço, que podem indicar, ferimentos graves, fraturas e exigir  cuidados clínicos.

Se por alguma razão as dores no pescoço forem persistentes e se forem acompanhadas doutros sintomas, deve consultar o seu médico com urgência.

O que causa a dor no pescoço?

Rigidez no pescoço ou dor persistente por acontecer por diversas razões:

1) Tensão ou Distensão Muscular

Que ocorre devido a:

  1. Postura deficente;
  2. Estar muito tempo na mesma posição a trabalhar à secretária sem se levantar ou mexer;
  3. Má posição durante o sono;
  4. Exercícios excessivos com o pescoço.

2) Lesões

Se o pescoço for obrigado a se movimentar mais do que o normal como por ex: quedas, acidentes de viação, esportes violentos, e ferimentos, o pescoço torna-se particularmente vulnerável nestas situações, podendo criar lesões que são difíceis de debelar.

Se houver uma fratura nas vértebras do pescoço, a espinal medula, também pode sofrer lesões graves e ficar danificada.

Sempre que o pescoço sofra um esticão , este tipo de lesão é conhecido comummente de chicotada.

3) Ataque de Coração

A dor no pescoço também pode ser um sintoma de um ataque cardíaco , mas muitas das vezes se apresenta com outros sintomas, como:

  • Transpiração excessiva;
  • Falta de ar
  • Náuseas e/ou vómitos;
  • Dor na mandíbula ou no braço.

Caso o seu pescoço doa e apresente outros sintomas, procure ajuda medica de imediato.

4) Meningite

As meninges são as membranas que envolvem o cérebro e a espinal medula, e a sua inflamação chama-se meningite.

Se um individuo tiver meningite , terá concerteza dores de cabeça e febre alta e apresentará rigidez no pescoço. A meningite não tratada a tempo, pode causar outras complicações, como epilepsia, perda auditiva e até a morte. Doença contagiosa.

Fatores que podem originar estas dores:

Para além das causas anteriores, existem ainda algumas condições e doenças que deixam essa região do corpo mais susceptível a sofrer lesões e causar dor, tais como:

  • Artrite reumatóide – Causa dores, inchaço e articulações doridas e osteofitose (vulgo bico de papagaio) ou esporão ósseo. Dor intensa pode ocorrer se for na área do pescoço.
  • Osteoporose – Esta doença caracteriza-se pelo enfraquecimento e rendilhar dos ossos, podendo levar a pequenas fraturas. Estas situações acontecem normalmente nos joelhos e nas mãos mas também podem ocorrer no pescoço.
  • Fibromialgia A fibromialgia é uma condição que causas dores especialmente na área circundante do pescoço e ombro, e que causa igualmente dores musculares agudas.

Quando envelhecemos as articulações ficam mais rígidas e os discos cervicais podem degenerar e ficarem mais frágeis. Chama-se a essa condição de espondilose ou osteoartrite do pescoço.

Quando o disco cervical sai do seu lugar, e se projeta para fora, isso ocasiona pressão na medula espinal ou raízes nervosas, causado por  um trauma ou lesão. A esta condição chamamos uma hérnia de disco ou discal, também conhecido por disco rompido.

A estenose espinhal ocorre  devido à pressão que a espinal medula sofre, quando se estreita, as vértebras se projetam para fora, causando dores e incómodo.

Esta situação é derivada de inflamação causada por artrite que faz com que as almofadinhas das vértebras fiquem mais finas, e os ossos das vértebras se toquem entre si.

A rigidez e/ou dor no pescoço, também pode acontecer devido a:

  • Infeções;
  • Abscessos;
  • Tumores;
  • Câncer na espinal medula;
  • Mal formações congénitas.

Quando devemos ir ao médico?

Consulte sempre o seu médico caso os sintomas forem muito persistentes e durarem mais do que uma semana, ou então quando sentir algum destes sintomas:

  1. Dor no pescoço sem motivo aparente;
  2. Ter caroços ou nódulos no pescoço;
  3. Febre persistente;
  4. Dores de cabeça;
  5. Náusea ou vómitos;
  6. Sentir dificuldade, (como se a garganta estivesse bloqueada), em respirar ou engolir;
  7. Sentir as glândulas inchadas e doloridas;
  8. Franqueza e/ou fadiga inexplicável;
  9. Dormência ou formigueiro;
  10. Dor que se prolonga pelos braços e pernas;
  11. Dificuldade ou incapacidade de movimentar as mãos e/ou os braços;
  12. Sentir-se incapacitado de tocar o queixo no peito;
  13. Transtorno a nível do intestino ou da bexiga.

Se tiver sofrido um acidente e o pescoço for a área do corpo afetada chame de imediato assistência médica.


O seu médico irá querer saber todo o seu historial clínico, fazendo um exame médico detalhado.

Terá que explicar ao médico em pormenor os sintomas que vem sentindo, se de manhã, à tarde, ou à noite, a frequência e a intensidade.

Deve igualmente com exatidão informar o médico se está a tomar medicamentos e/ou suplementos sem prescrição médica, quais, e as quantidades.

Deve prestar as informações necessárias que ajude o médico a fazer o diagnóstico e a adequar o melhor tratamento, e deve igualmente informar o seu especialista de saúde se sofreu lesões recentemente, se houveram quedas, fraturas, contusões e outro tipo de acidentes, que podem até nada ter a haver com a situação presente mas que pode ajudar a elucidar melhor a situação.

Assim, o tratamento a adequar para as dores no pescoço, será tanto mais eficaz, se considerada a rapidez do mesmo, dependendo do que o diagnóstico evidenciar, o médico pode prescrever os seguintes exames:

  • Análises clínicas ao sangue;
  • Radiografias;
  • Ressonância magnética;
  • Tomografia computorizada;
  • Punção Lombar;

Electromiografia, que possibilita a verificação por parte do médico da saúde da sua estrutura muscular, e dos nervos que controlam os músculos.

Se necessário, porque vai depender muito do diagnóstico, o seu médico pode aconselhar um especialista na área, para uma melhor identificação e adequação do tratamento.

Qual o melhor tratamento?

O médico pode indicar para tratar dor de pescoço, o seguinte:

  • Terapia, alterando entre quente e frio;
  • Exercícios diversos, alongamentos e fisioterapia;
  • Medicamentos para acalmar a dor;
  • Injeções à base de corticosteróides;
  • Relaxantes musculares;
  • Colarinho para o pescoço (cervical), mantem-no sempre firme e no lugar;
  • Caso haja uma infeção  – administração de antibiótico;
  • Internamento hospitalar com urgência sempre que se suspeite de meningite, ou de ataque cardiaco;
  • Cirurgia, embora muito raramente.

Outras alternativas como terapia:

  • Tratamento terapêutico de quiroprática que visa as correções de determinadas articulações e da coluna vertebral;
  • Acupuntura;
  • Massagem manual;
  • Estimulação elétrica nervosa transcutânea (TENS).

Procure um profissional credenciado para providenciar estes tratamentos específicos.

Como podemos aliviar a dor em casa?

Caso tenha dores no pescoço e/ou rigidez, siga estes preciosos primeiros passos:

– Evite a prática de exercícios físicos pesados, ou atividades desportivas com intensidade, que podem agravar a situação;

– Caso queira voltar à atividade física, faça-o sem pressa, para evitar a pressão sobre o pescoço, e analise os sintomas. Se aliviarem pode continuar. Se não, deve parar e só iniciar quando já não sentir dores.

– Aplique gelo nos primeiros dias e nos subsequentes, alterne com compressas quentes ou tome um banho quente, ou a aplicação com almofada de aquecimento.

– Tome analgésicos, como o ibuprofeno ou o paracetamol.

– Faça ginástica ao seu pescoço diariamente. Faça alongamentos e estique bem a cabeça, em           movimentos de baixo para cima e de lado a lado dos ombros.

– Pratique uma boa postura, sem o pescoço descaído ou repuxado.

– Evite entalar o telefone entre o ombro e o pescoço.

– Mude de posição com frequência. Não esteja demasiado tempo em pé ou sentado na mesma posição e por tempo indeterminado.

– Massaje o pescoço suavemente;

– Encontre uma posição adequada para dormir, e uma bom travesseiro para o efeito;

– Não faça uso do colar cervical sem aconselhamento médico. Se usado erradamente pode prejudicar o tratamento.

Prevenção:

Muitos de nós têm dores de pescoço devido a má postura adquirida ao longo dos anos, o que provoca dores intensas nas articulações, tensão muscular e dificuldade em movimentar o pescoço convenientemente.

Nestas circunstâncias, este tipo de dor deve desaparecer se for corrigida a má postura, descansar os músculos do pescoço, quando doloridos, com apoio de travesseiro, para manter o pescoço estável e confortável sem pressão.

Consulte o seu médico sempre que as dores sejam persistentes e não melhorem com os tratamentos feitos em casa, e sempre que sinta que se agravam dentro de um período não superior a 7 dias.

A prevenção é sempre a melhor opção para um diagnóstico rápido e um tratamento eficaz.