Home > Doenças > Fígado Gordo e gordura no fígado – Como Tratar

Fígado Gordo e gordura no fígado – Como Tratar

O fígado gordo ou gordura no fígado pode ter graves complicações na nossa saúde! Devemos cuidar da nossa saúde e evitar ingerir gorduras todos os dias e ter cuidado quando bebemos bebidas alcoólicas para não abusar, isto para que não aumentemos a probabilidade de contrair fígado gordo, uma vez que esta doença pode causar a morte se não for tratada a tempo!

Não sabe o que é Fígado Gordo ou gordura no fígado? Quer saber como se trata? Aqui vai saber tudo sobre esta doença e como tratar!

O segundo maior órgão do nosso organismo que desempenha um número variado de funções, quer na ajuda da digestão quer na utilização e distribuição de nutrientes, é o Fígado. Este possui vários mecanismos de expulsão do que não é benéfico para a saúde, assim como mantêm regulada a coagulação.

Para melhor entendimento, o fígado gordo é determinado pelo acumulo de gordura nas células que compõem o fígado. Na medicina é conhecido como esteatose hepática. Esta doença afeta globalmente cerca de 15% dos indivíduos adultos, à volta de 1 milhão e 100 mil infetados e entre 190mil a 310mil podem vir a contrair outros contornos da doença de maior gravidade, que pode vir a resultar em cirrose do fígado.

Na realidade esta enfermidade afeta cerca de 20 a 30% das pessoas em geral, não fazendo qualquer destrinça entre género, idade ou cultura sendo que os homens tendem a ser os mais atingidos, especialmente se já estiverem na terceira idade, e em mulheres após a menopausa. Pode igualmente atingir em média, 3% das crianças, e entre 20 a 50% das crianças com problemas de obesidade. Já foi detectado em crianças com 4 anos de idade.

E porque se fala de fígado gordo? Diz-se que se tem o fígado gordo, quando a gordura que ingerimos na nossa alimentação é em maior quantidade do que aquela que o nosso corpo consegue absorver. Denomina-se Fígado Gordo quando a percentagem de gordura ronda entre os 5 a 10% da massa total do fígado.

Este tipo de situação pode não causar problemas de maior, mas pode eventualmente avançar para outras lesões mais gravosas, como sendo a cirrose do fígado, provocando lesões que ficam para sempre, e que se tornam irreversíveis.

Qual é a origem do fígado gordo?

Uma das principais razões para o fígado gordo é a ingestão de bebidas alcoólicas. Porém, não beber álcool não significa estar livre de fígado gordo! Existem pessoas que não consomem álcool, mas que possuem igualmente o fígado gordo. Nestes casos especificos é denominado fígado gordo não alcoólico. Este tipo de não alcoólico, acontece em doentes com obesidade/excesso de peso, portadores da diabetes, colesterol elevado e triglicéridos.

Usar certos medicamentos como os retrovirais, os estrógeneos, os corticóides entre outros, ter certas doenças em que se perca peso rapidamente, consumir produtos químicos e alguns suplementos de nutrição, embora mais raramente, podem igualmente provocar o fígado gordo.

Pode também haver uma certa tendência relacionada com a hereditariedade que provoque o fígado gordo.

Os alimentos que consumimos na nossa alimentação possuem gordura que é absorvida e decomposta no fígado e em outros tecidos do organismo. Se esta for em demasia irá ser mantida no tecido adiposo e pode vir a ser levada para outros sítios do corpo e também para o fígado. Situações há em que a gordura é de tal forma excessiva sendo que esta permanece no fígado, não conseguindo este eliminá-la.

Sendo o consumo de álcool um dos principais responsáveis pelo fígado gordo, crê-se que por volta de 80% de quem consume álcool regularmente tem uma maior propensão para desenvolver fígado gordo, uma vez que o álcool propícia um maior cúmulo, no fígado, de ácidos gordos.


Que sintomas se tem quando temos fígado gordo?

Esta enfermidade é assintomática e por isso os doentes portadores não têm qualquer tipo de sintomas.

É provável que exista por vezes um certo incómodo na parte de cima lado direito do abdómen.

Existem igualmente outro tipo de sintomas como: febre, icterícia, náuseas, mau estar em geral, perda de apetite e outras, como as ascite (distenção do abdómen), que já indicam a inflamação e lesão do fígado.

Através da ajuda de um especialista este consegue avaliar se o fígado se encontra ou não aumentado.

Diagnosticar fígado gordo – gordura no fígado, é possível? Como se sabe que se tem este problema?

Existem várias técnicas para diagnosticar se o fígado tem um aumento fora do comum.

Normalmente o teste mais usado é a ecografia do abdómen. Pode ainda fazer-se um exame mais pormenorizado através de análises ao sangue, que evidenciam, principalmente em doentes com obesidade, diabéticos e outros, um aumento considerável das enzimas do fígado (Hepáticas).

Outro teste que se pode efectuar, é uma Biópsia. Esta pode determinar o grau de inflamação em que o fígado já se encontra e confirmar as suspeitas de um fígado gordo.

Que tratamento temos ao nosso alcance? É muito difícil o tratamento para o fígado gordo?

Na realidade não se conhece nenhum tratamento que cure de forma eficaz e rápida o fígado gordo.

O tratamento mais eficaz é a alteração do nosso estilo de vida. Aconselha-se a perca de peso, e adoptar um estilo de vida saudável, onde se incluam os exercícios físicos e uma alteração profunda nos nossos hábitos alimentares.

Deve ainda evitar, ou deixar de consumir bebidas alcoólicas, havendo assim igualmente um maior controle em doenças como a diabetes, o aumento do colesterol e dos triglicéridos.

Artigo relacionado: Como deixar de beber álcool

Salienta-se o facto de que esta patologia é reversível, se detectada logo de início, pelo que fígado gordo TEM CURA!

Que problemas posso ter com o fígado gordo?

Na maior parte das situações o estado evolutivo da doença é de origem benigna, acredita-se contudo, que possa evoluir para o estado de cirrose!

A cirrose acontece em pacientes com idades avançadas, principalmente os que já desenvolveram outras doenças como a diabetes, e naqueles que já apresentam um estado avançado de inflamação. (esteatohepatite não proveniente do álcool).

Prevenção e cuidados a ter para evitar o fígado gordo

Em primeiro lugar deve alterar-se significativamente o estilo de vida. A adopção de um estilo de vida saudável, a prática de exercícios físicos e o controle do peso, devem fazer parte do seu dia a dia.

Evitar o consumo de gorduras, ingerir fibras, legumes e peixe, frutas e leguminosas. Preferir os peixes à carne, e as carnes magras e brancas às vermelhas.

Reduzir a ingestão de álcool.

Se preferir pode complementar a sua alimentação, com suplementos que possam prevenir esta doença, e melhorar as funções do fígado,  enriquecendo-a com selénio, omega 3, ginseng, e vitaminas E e C.

Não corra riscos desnecessários, previna-se, e desfrute de uma vida plena e saudável com muita Saúde!!


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *