Home > Problemas de Saúde > Ataque Cardíaco ou Infarto – Causas, Sintomas, Como agir e Como Evitar

Ataque Cardíaco ou Infarto – Causas, Sintomas, Como agir e Como Evitar


O ataque cardíaco é uma das principais causas de morte mundiais, tanto no sexo masculino como no sexo feminino, apesar de ser mais frequente nos homens!

Apesar de ser uma das principais causas de morte, pode ser “fácil” prevenir um ataque cardíaco cuidado de nós mesmos, mas nem sempre isso é possível, por isso é importante saber o que é um ataque cardíaco, como ocorre, o que sentimos, como devemos agir, como saber se é um ataque cardíaco, entre outras situações.

Neste artigo vai poder aprender todas essas informações sobre o ataque cardíaco, que também pode ser chamado de infarto ou infarto agudo do miocárdio!

O que é um infarto – ataque cardíaco?

O nosso coração está bombeando sangue por todo o nosso corpo, a toda a hora, sangue esse que transporta oxigénio para todas as células.

Porém, devido a vários fatores, a passagem do sangue por vezes pode ficar bloqueada, e quando isso ocorre no coração, não há passagem sanguínea na artéria bloqueada e o músculo cardíaco não vai receber oxigénio e acaba por morrer, provocando um ataque cardíaco.

Causas e fatores de risco

Como já foi dito, o ataque cardíaco acontece quando não há passagem de sangue para o coração e as células do músculo cardíaco acabam por não receber o oxigénio que necessitam. Essa obstrução que impede a ida do sangue para o órgão vital – o coração – acontece devido à formação de um coágulo de sangue que se forma devido à presença de placas de ateroma nas paredes da artéria.

A placa de ateroma é uma espessura de gordura, composta por colesterol, que se vai acumulando dentro da arteria e vai estreitando o espaço por onde passa o sangue. A formação e existência destas placas dão origem à doença chamada de aterosclerose. Quem sofre desta doença, que é assintomática, corre o risco de ocorrer a obstrução da artéria e/ou da formação de um coágulo que vá impedir a passagem do sangue para o coração e assim dar origem a infarto ou ataque cardíaco.

Ainda assim, pessoas que não tenham placas de ateroma mas sofram de espasmos, também correm o risco de sofrer um ataque cardíaco, uma vez que o espasmo (contração da artéria) irá impedir a passagem do sangue para o coração e assim impedir a chegada de oxigénio ao músculo cardíaco, provocando um ataque cardíaco.

Este evento é mais frequente no período da manhã, uma vez que é nesse período do dia em que o nosso corpo produz mais substâncias vasoconstritoras e menos substâncias vasodilatadoras, encurtando o espaço dentro das artérias, podendo bloquear a passagem do sangue.

Têm uma maior probabilidade de sofrer um ataque cardíaco – ou infarto – pessoas com as seguintes características:

  • Homens com idade acima dos 45 anos;
  • Mulheres com idade acima dos 55 anos;
  • Diabéticos;
  • Fumadores;
  • Níveis de colesterol elevados;
  • Hipertensos;
  • Estresse;
  • Consumo de álcool;
  • Sedentárismo;
  • Obesidade;
  • Uso de drogas.

Sinais e sintomas de um infarto – ataque cardíaco

Uma pessoa que esteja sofrendo de ataque cardíaco, tem como sinais e sente como principais sintomas os seguintes:


  • Dor no peito e desconforto, com sensação de queimar o coração, apertar ou espalmar. Este sentimento pode durar alguns minutos e depois ir embora e mais tarde retornar;
  • Desconforto nos braços, costas ou pescoço;
  • Pode acontecer falta de ar;
  • Pode ocorrer tosse for acumulo de liquido nos pulmões;
  • Palpitações;
  • Tonturas e desmaios.

Veja também: Sinais de um Infarto ou Ataque Cardíaco

O que fazer em caso de ataque cardíaco?

Deverá procurar ajuda rapidamente se estiver a sofrer, ou estiver próximo de alguém que está a ter um ataque cardíaco. O tratamento será mais eficaz se for feito na primeira hora desde o inicio do infarto.

Assim que ver alguém próximo sofrendo um ataque cardíaco você deve:

  • Chamar uma ambulância o mais rápido possível;
  • Mesmo que os sintomas parem dentro de alguns minutos, deve chamar ajuda médica;
  • Se o paciente estiver a tomar remédio de nitroglicerina, dê para o doente um comprimido, desse remédio.

Enquanto espera pela ajuda médica, o paciente pode ficar deitado, sentado ou na posição que lhe for mais confortável! Dizer que o paciente não se pode deitar é mito! Ele poderá ficar na posição que lhe for mais favorável.

Tratamento para ataque cardíaco – infarto

Com a chegada da ambulância, o doente irá receber oxigénio com analgésico para diminuir as dores no peito e com medicamentos beta-bloqueadores que irão fazer com quem o coração necessite de menos oxigénio. Se a pressão arterial não estiver muito baixa, também poderá ser adicionado nitroglicerina para aumentar a quantidade de sangue que passa no coração.

Caso se confirme um diagnóstico de ataque cardíaco, os médicos no hospital vão fazer os possíveis para que o fluxo sanguíneo no coração volte a passar normalmente e será prescrita uma medicação para evitar que volte a acontecer um evento de ataque cardíaco.

Como não sofrer um ataque cardíaco?

É complicado prever um ataque cardíaco e muitas vezes só damos uma verdadeira importância quando acontece connosco ou com alguém que nos é próximo!

Ainda assim se procura ajuda e pretende saber como pode evitar um ataque cardíaco, comece por:

  • Deixar de fumar, se for fumador;
  • Perder peso, caso tenha peso acima da média;
  • Adote uma dieta saudável, livre de alimentos ricos em colesterol e gordurosos;
  • Faça atividade física todos os dias.

Estas são as principais recomendações dadas por um médico a um paciente que tenha sofrido um ataque cardíaco! Por isso, se não quer sofrer um ataque cardíaco, siga estas recomendações, e acima de tudo evite alimentos muito caloricos e faça atividade física regularmente!

Prevenção de ataque cardíaco

Para prevenir um infarto, devem ser controlados os fatores de risco que provoquem uma aterosclerose, como é o caso do colesterol elevado e a hipertensão! A diabetes também é um importante fator de risco, caso sofra de diabetes é muito importante ter os valores controlados!

Se no seu caso, for fumador, tente ao máximo começar a reduzir os cigarros que fuma – ou até mesmo deixar de fumar.

Se tiver colesterol elevado e sofrer de hipertensão, procure o médico indicado para lhe receitar os remédios certos para baixar os níveis para os valores ideias e desta forma prevenir a formação de placas de ateromas e evitar ataques cardíacos.

O doente também poderá tomar 100 mg de aspirina (ácido acetilsalicílico) por dia, para liquidificar o sangue e evitar a formação de trombos.