Home > Problemas de Saúde > Dedo encravado e dedo quebrado – Qual a diferença?

Dedo encravado e dedo quebrado – Qual a diferença?

Um dedo encravado é uma lesão comum que pode causar dor, inchaço e dificuldade para mover o dedo.

Um dedo preso é mais comumente causado por uma lesão na articulação no meio do dedo, onde dedo se dobra ao meio. Essa articulação é chamada de articulação interfalângica proximal (PIP).

Pequenos ligamentos chamados de ligamentos colaterais suportam a articulação PIP. Um dedo preso pode ocorrer quando, então, esses ligamentos são sobrecarregados (comprimidos) ou esticados.

Esse dano pode acontecer quando as mãos agarram algo com muita força, como quando alguém pega uma bola quando pratica esportes.

Um dedo preso pode ser desconfortável, mas geralmente não é uma lesão grave. Tratamentos caseiros e tratamentos médicos podem ajudar o dedo a curar sem complicações.

Sintomas

Um dedo encravado causa inchaço, dificuldade de mover o dedo e dor. A duração do inchaço dependerá da gravidade da lesão.

Outros sinais de um dedo encravado incluem:

  • Dor, mas geralmente não é grave;
  • Rigidez da articulação;
  • Fraqueza ou dificuldade em segurar alguma coisa;
  • Vermelhidão e inchaço.

Causas Prováveis

Dedos encravados são uma lesão comum, especialmente em esportes onde a mão absorve o impacto da bola, como basquete, beisebol e vôlei.

Um dedo preso ocorre quando a ponta do dedo de uma pessoa é  pressionada com força contra a mão. Essa ação pode fazer com que os ligamentos do dedo de um individuo fiquem sobrecarregados ou tensos.

Outras causas potenciais incluem:

1# Fechando uma gaveta ou porta no dedo;
2# Ferindo o dedo no volante durante um acidente automobilístico;
3# Colocando a mão por baixo para amparar uma queda;
4# Qualquer ação que coloque pressão extra na articulação PIP pode resultar em um dedo encravado.

Dedo encravado vs. dedo quebrado

Um dedo quebrado causará dor e inchaço que duram horas ou até dias. Enquanto um dedo encravado é doloroso, mas de uma forma geral não é grave.

Um médico geralmente pode explicar a diferença entre um dedo preso e um dedo quebrado com base  num exame visual.

Um dedo quebrado pode ter um osso visivelmente saindo da pele ou se projetando para a pele. Uma pessoa pode ouvir um ruído de estalo, ou um estalo com o movimento dos dedos se eles tiverem um dedo quebrado.

O médico também pedirá que a pessoa tente mover o dedo. Um dedo encravado geralmente terá uma certa amplitude de movimento, mas se uma pessoa tiver um dedo quebrado, dificilmente conseguirá movê-lo.

Se ainda não está claro se o dedo está preso ou quebrado, o médico pode fazer um raio X para confirmar o diagnóstico.

Tratamento

Os médicos geralmente tratam um dedo quebrado com uma tala, que é um ortotese que mantém o dedo reto (direito) e estável enquanto os ligamentos danificados se curam.

Outra opção é conhecida como envolver o dedo com uma compressa, onde o dedo machucado é colado com segurança a um dedo não ferido para apoio. O envolvimento com a compressa a estabilizar o dedo lesionado.


Existe um tratamento em casa útil para dedos encravados conhecido como a Sigla PDGCE (em inglês Price).  Assim temos:

P (de proteção)  – Usar uma tala ou um compressa envolvente pode ajudar a tornar o dedo menos vulnerável a ferimentos.

D (de descansar) – Descansando e evitando usar a mão tanto quanto possível protegerá o dedo.

G (de gelo) – A aplicação de uma compressa de gelo coberta por tecido no dedo ferido pode ajudar a reduzir a inflamação e a vermelhidão. Mantenha o gelo no dedo por 10 a 15 minutos de cada vez.

C (de compressão) – Pondo uma tala para imobilização ou envolvendo o dedo pode ajudar a reduzir a inflamação e promover a cicatrização. No entanto, não prenda o dedo com muita força para que a circulação não seja afetada.

E (de elevação) – Descansar a mão num travesseiro ou almofada onde o cotovelo se encontra numa posição mais abaixo do que a mão, pode ajudar a reduzir o inchaço e a dor.

Tomar medicamentos analgésicos e anti-inflamatórios de venda livre, como paracetamol e ibuprofeno, também podem ajudar a reduzir a dor e a inflamação.

Quando devo ir ao médico?

Se uma pessoa ferir o dedo e parecer torto, ela não deve tentar endireitá-lo. Em vez disso,  devem ir ao seu médico para examinar e tratar a lesão.

Uma pessoa deve procurar atendimento médico imediato se o dedo começar a ficar dormente e  branco ou muito pálido. Estes são sinais de que não há sangue suficiente para irrigação da área afectada.

 Deve consultar seu médico o mais rápido possível quando:

  1. O dedo parecer deformado ou torto;
  2. Ter febre após a lesão;
  3. O dedo fica significativamente inchado;
  4. O dedo começa a doer mais em vez de menos ao longo do tempo;
  5. A pessoa não consegue endireitar totalmente o dedo.

Se os sintomas  continuarem a piorar em vez de melhorar,  deve consultar o seu médico de família ou um médico especializado no tratamento de ossos, chamado ortopedista.

Conclusão

Se não for tratado, um dedo encravado pode levar a complicações, incluindo rigidez prolongada ou dificuldade de endireitar completamente o dedo.

Assim que a articulação começar a cicatrizar, o médico pode recomendar exercícios para reduzir a rigidez da articulação. Estes podem incluir apertar uma bola de exercício  para exercitar os dedos e/ou esticar os dedos  numa banheira de água morna.

Com os devidos cuidados, um dedo encravado recuperará a força e a flexibilidade que tinha antes da lesão.

O dedo quebrado levará mais tempo a sarar, terá que ficar mais tempo imobilizado por tala, compressa ou até mesmo engessado, para que o osso quebrado volte ao lugar e não cole de forma errada, podendo o osso colar mal e o dedo ficar irremediavelmente torto.

Nesta situação somente a cirurgia será o mais indicado para endireitar o dedo, que poderá resultar ou não. Havendo calcificação do osso, as possibilidades de o dedo ficar direito são muito pequenas, pelo que será conveniente tratar a lesão a tempo, e consultar o médico com urgência.