Home > Problemas de Saúde > Vermes Intestinais – O que são, Sintomas, Causas e Tratamento

Vermes Intestinais – O que são, Sintomas, Causas e Tratamento

Sabe o que são vermes intestinais? São pequenos parasitas, também conhecidos como vermes parasitas, que se alojam no intestino. Eles são ingeridos por via oral  (os ovos microscópicos) de forma involuntária.

Estes ovos encontram-se principalmente sob as unhas das mãos, e igualmente quando mexemos em roupa que foi manuseada por pessoas contaminadas.

Estes microrganismos são extremamente contagiosos, passando facilmente de hospedeiro para hospedeiro de forma imperceptível.

Assim que são ingeridos, os ovos vão para o intestino delgado e de lá eclodem no intestino grosso, alimentando-se do que comemos e chegando ao estado adulto com mais ou menos 1 cm de comprimento.

Quando as fêmeas estão prontas para reproduzir, estas depositam os seus ovos à volta do tecido interno do ânus, causando irritação, muita coceira e vermelhidão e muitíssimo desconforto.

Chegam a ser às dezenas estes vermes que serpenteiam nas margens internas e externas do ânus, por isso a sensação tão acentuada de coceira.

Estes organismos são divididos em 2 categorias:

As Ténias – Vermes de forma achatada e que chegam a ter alguns metros de comprimento dentro do nosso intestino;

As Lombrigas – Que são causadoras de infeções por ascaríase.

Sintomas de vermes intestinais

  1. Dor na região do abdómen;
  2. Diarreia, náuseas ou vómitos persistentes;
  3. Flatulência e inchado na região ventral;
  4. Cansaço e/ou fadiga persistentes;
  5. Mau estar e sensibilidade no baixo ventre;
  6. Perca de peso sem razão aparente.

Estes pequenos organismos passam rapidamente em alguns casos através das fezes.

Todas as pessoas estão sujeitas a ter estes parasitas, se contaminados por outros portadores da infeção, e/ou se estamos perante uma deficiente higiene corporal, estar em contato com ambientes com lixo e poluídos, acrescidos igualmente se habitarmos nos países mais quentes do planeta, e/ou vivermos com sobrelotação demográfica.

Pequenos espaços onde habita muita gente de diferentes extratos sociais.

Um individuo com vermes intestinais pode a todo tempo desenvolver disenteria, que é uma condição resultante de uma infeção intestinal que causa diarreia com sangue e muco nas fezes.

Estes parasitas se desenvolvem interna e externamente na zona circundante do ânus assim como na parte externa do órgão reprodutor feminino.

Também acontece que podemos ter alojados estes organismos no nosso intestino durante anos e nunca termos sentido a mais leve sensação de desconforto.

Causas dos Vermes Intestinais

Como já vimos anteriormente ser infetado com estes pequenos organismos é até uma tarefa algo fácil.

Eles podem vir em alimentos mal cozidos e/ou cozinhados. Principalmente as carnes e o peixe , como a vaca que come diretamente das pastagens, e que pode também ser portadora da infeção.

Outras causas que podem levar à infeção:

  • Beber água contaminada;
  • Estar em contato com fezes contaminadas (principalmente as crianças que gatinham e passam muito tempo no chão);
  • Contato com solo contaminado;
  • Saneamento básico deficiente ou inexistente;
  • Deficiência higiénica, pouca limpeza ou nenhuma.

A infestação por lombrigas é normalmente transmitida através do contato com solo contaminado e a existência de excrementos.

Após ingestão do parasita, este percorre o nosso organismo indo se aninhar no intestino.

Aí se reproduzem, e crescem, aumentando de número e tamanho, tornando-se maiores e adultos, podendo deste modo, começar a aparecer os tão indesejados desconfortos e sintomas.

Riscos Principais

Quer as crianças quer os idosos, constituem um fator de risco acrescido, na infestação por vermes intestinais.

As crianças são de todos os mais propensos à exposição da contaminação, porque brincam em caixas de areia, e  nos recreios das escolas, que se encontram por vezes sobre-lotadas.

Os idosos também se encontram neste escalão passível de infestação. Os idosos possuem as defesas do sistema imunitário mais enfraquecido, por isso também se encontram mais sujeitos a serem contaminados.

Dentro deste padrão, encontram-se as pessoas dos países em desenvolvimento, ou os que estão em guerra constante. Habitantes destes países correm um risco acrescido de contaminação, devido à falta de água potável e à insuficiência de saneamento básico.

Cerca de 10% desta população, já se encontra infetada com estes vermes intestinais, segundo a Organização Mundial de Saúde.


Diagnóstico – Como saber se tenho estes parasitas?

Se uma pessoa sentir algum dos sintomas descritos anteriormente, ou se se desloca periódicamente para o exterior do país, deve a toda hora se consultar com um especialista de saúde, o seu médico.

O médico irá prescrever uma análise às suas fezes. Pede normalmente várias análises para poder aferir e confirmar a presença do verme no intestino.

Outra possibilidade de testar a presença do parasita é através  da chamada “fita adesiva”, que consiste na colocação de um adesivo na região do ânus por diversas vezes, para que haja uma maior possibilidade de coletar o maior número de ovos do parasita, sob observação ao microscópio.

Se ainda assim não se conseguirem detetar quaisquer ovos ou vermes, o médico pedirá uma análise ao sangue para poder confirmar a existência de anti-corpos produzidos pelo nosso organismo para combater o invasor.

Para além destes existe ainda os raios X e a imagiologia como a TC (tomografia computadorizada) ou a RM (ressonância magnética), para se poder afirmar qual a extensão e localização da possível doença.

Qual o tratamento?

Bem se você for uma pessoa com um sistema imunológico forte, tiver uma dieta rica em vitaminas e minerais, com comida de verdade e um estilo de vida saudável, pode a todo tempo se ver livre das tênias, que podem até desaparecer por elas próprias.

Porém, se a infeção já estiver muito avançada e dependendo do tipo de vermes, há que tomar medidas mais drásticas e exigir-se um tratamento com medicação anti-parasitária.

Sintomas graves, persistentes ou que se venham agravando com o tempo, não devem ser de todo ignorados.

Consulte o seu médico o mais urgentemente que for possível, se tiver:

  • Vómitos frequentes e diariamente;
  • Temperatura corporal elevada;
  • Sentir-se muito fatigado e desidratado, como muita sede;
  • Ter pus ou sangue nas fezes;

O seu tratamento normalmente se iniciará tendo por base o tipo de vermes existentes no seu intestino e igualmente nos sintomas que apresenta.

Infecções por vermes geralmente são tratadas com uma medicação oral, como praziquantel (Biltricide), que paralisa a tênia adulta.

O praziquantel (Biltricide) faz com que as tênias desapareçam do intestino, dissolvam-se e, em seguida, sejam excretadas pelo seu corpo através das fezes.

Se por outro lado a infestação for por lombriga incluem mebendazol (Vermox, Emverm) e albendazol (Albenza).

Após algumas semanas de tratamento já se começam a ver as melhoras do tratamento.

Nesta fase final o seu medico irá solicitar novos exames às sua fezes, para detetar se ainda restam alguns parasitas no seu organismo, ou se estes já desapareceram por completo.

Outros distúrbios

As complicações que advêm da contaminação por estes vermes, acrescem os riscos de anemia e propiciam os bloqueios intestinais.

Este risco é tanto maior em pessoas de idade avançada e naquelas em que o sistema imunitário se encontra deficiente, como sendo os indivíduos que contraíram a AIDS ou o HIV.

Se você se encontrar no período gestacional, e apresentar infestação intestinal por vermes, o seu médico irá fazer exames.

Dependendo do resultado dos exames o médico irá determinar o tratamento mais adequado na sua condição de gestante.

Ele irá também indicar a medicação anti-parasitária mais segura e eficaz, e monotorizará a sua gravidez durante todo esse período.

Como Prevenir?

Como nestes e noutras situações idênticas a higiene é tudo, aqui não vai ser diferente. Higiene é a palavra chave para a prevenção de contrair a contaminação por estes organismos indesejados.

Devemos pois lavar as mãos com sabão e água quente (sempre que for possível) antes e depois de utilizarmos o banheiro, e antes do preparo dos alimentos que ingerimos crus.

Segurança alimentar, o que, e como fazer

  • Evitar ingerir alimentos crus ou mal cozinhados, como carne e peixe;
  • Cozinhar a carne completamente a temperaturas superiores a 145ºF (62,8º celsius) para cortes maiores, e a  160ºF(71º celsius) para carnes moídas e aves;
  • Antes de consumir a carne você deverá esperar cerca de 3 minutos antes de a corta e de  acomer;
  • Congelar peixe ou carne a –4 ° F (–20º C) e nunca num período inferior a 24 horas;
  • Lavar, descascar ou cozinhar bem todos os vegetais e frutas cruas;
  • Lavar ou voltar a aquecer qualquer alimento que tenha caído ao chão, para que não seja contaminado;
    Se estiver visitando países em desenvolvimento, cozinhe frutas e legumes com água fervida ou purificada antes de comer e evite contato com o solo que possa estar contaminado com fezes humanas;
  • O consumo de qualquer líquido fora do seu país, deve ser efectuado sempre com vasilhame engarrafado e aberto no momento em que o solicitar;
  • Não deixe nenhum líquido ao ar livre sem ser devidamente tapado, para evitar, pós e outras substâncias nocivas que circulam no ar e que são imperceptíveis de detetar.

Outra Prevenção

  • Lave bem as mãos antes e depois de estar com o seu animal de estimação.
  • Mantenha a limpeza e a higiene do local onde vive.
  • Mantenha-se longe de lugares poluídos, de lixos e de locais com muita gente.

Mantenha a Higiene!