Home > Doenças > Pré-eclampsia Pós-Parto (Tensão alta) – Sintomas, Causas e Tratamento

Pré-eclampsia Pós-Parto (Tensão alta) – Sintomas, Causas e Tratamento

A gravidez pode trazer várias situações desagradáveis na sua saúde. A maioria deles desaparecem depois do parto, mas outros ficam por mais tempo.

O que é pior é que alguns surgem imediatamente após o parto. A pré-eclampsia pós-parto é uma dessas condições.

A condição rara precisa de atenção médica imediata, pois pode resultar em convulsões e outras complicações de saúde para as novas mães.

Se está chegando a hora de você dar à luz ou se você foi mãe recentemente, não deve preocupar-se. Neste artigo vamos explicar o que é a pre-eclampsia pós parto, quais os seus sintomas e como tratá-la.

O Que É Pré-Eclampsia Pós-Parto?

A pré-eclampsia pós-parto (PPP) é semelhante à pré-eclampsia que ocorre durante a gravidez. A hipertensão arterial (hipertensão e/ou tensão alta) e a presença de proteína na urina (proteinúria) em excesso de 300 mg, levam à PPP logo após o parto.

A condição pode surgir dentro de 48 horas após o parto ou até seis semanas. No último caso, é denominado pré-eclampsia tardia pós-parto.

Se você for diagnosticada com esta condição após o parto, você pode ter que ficar mais tempo no hospital até que a pressão arterial esteja sob controle. Se a hipertensão persistir, você precisará tomar medicamentos para controlar os riscos cardiovasculares que podem daí advir, até mesmo problemas sanguíneos mais tarde, quando já não for tão jovem.

Então, como você pode saber  se você desenvolveu essa condição médica? Veja aqui  as causas e sinais de pré-eclâmpsia pós-parto.

Sinais e Sintomas da Pré-Eclampsia Pós-Parto

É difícil detectar a PPP. Na maioria dos casos, as mulheres podem não apresentar sintomas durante a gravidez. Como mãe recente, você estará mais ocupado e preocupado em atender as necessidades do seu recém nascido e pode ignorar os sintomas da pré-eclampsia.

Aqui estão a lista dos sintomas que a ajudarão a identificar o problema no início:

  • Hipertensão, em que a leitura da pressão arterial é 140/90 ou  + alta;
  • Mais de 300 mg de proteína presentes na urina;
  • Perda temporária de visão ou visão turva. Seus olhos podem tornar-se hipersensíveis à luz;
  • Você pode ter náuseas e vômitos, dores de cabeça severas ou dor abdominal (sob as costelas do lado direito);
  • Micção reduzida;
  • Um aumento súbito de peso de cerca de um quilograma numa única semana;
  • Seus membros e rosto podem inchar.

A combinação destes sintomas pode indicar PPP

Você pode querer saber por que ou em quais circunstâncias você pode ser vulnerável a essa condição.

Causas da Pré-Eclampsia Pós-Parto

As causas exatas da pré-eclampsia ou da pré-eclampsia pós-parto não são conhecidas. PPP pode começar a desenvolver-se em seu corpo, mesmo antes do parto, mas torna-se visível somente após o parto.

Se você tem um histórico familiar de PPP, então corre o risco de ter igualmente essa mesma condição. Existem vários outros fatores de risco que podem torná-la vulnerável a essa condição médica.

Fatores de risco que podem levar a uma PPP:

  • Aparecimento de hipertensão após as 20 semanas de gravidez;
  • Gravidez antes dos 20 anos de idade ou após os 30;
  • Historial clínico de primeiro grau (como sua mãe ou irmã);
  • Obesidade;
  • Gravidez de gêmeos.

O que acontece durante uma Pré-Eclampsia Pós-Parto?

Além de ser um problema em si, a PPP abre as portas para várias outras complicações, assim, outras doenças ou problemas clínicos que possam surgir em conjunto com este problema, são:

#1. Eclampsia pós-parto

Tem sintomas semelhantes aos PPP, e também leva a convulsões. Pode danificar permanentemente os órgãos vitais, como cérebro, rins e fígado. Além disso, se esta condição não for tratada a tempo, pode levar ao coma ou ser fatal em alguns casos.

#2. Trombo embolismo

É uma combinação de duas condições – trombose venosa profunda (TVP) e embolia pulmonar. Esta condição leva a falta de ar, dor na caixa toráxica, tosse, ansiedade e febre. Casos extremos de trombo embolismo podem levar à morte.

#3. O acidente vascular cerebral

Ocorre quando o cérebro é privado da sua dose de sangue devido ao entupimento de uma veia. Esta situação é particularmente frequente em pessoas que tenham o sangue bastante coagulado ou que tenham os níveis de colesterol elevados.

#4. Edema pulmonar

É uma condição pulmonar crítica, em que o líquido se acumula no tecido e nos espaços de ar dos pulmões. Os sintomas incluem dificuldade em respirar, tosse de sangue, ansiedade e transpiração excessiva.

Se a pré-eclampsia pós-parto não é diagnosticada e tratada a tempo, ela pode levar ao coma.

Diagnóstico de PPP

Uma vez que você deu à luz, o médico verificará a sua pressão arterial antes da sua saída do hospital. Se o médico suspeitar que você tem uma PPP então ele recomendará alguns testes de laboratório.

A pré-eclampsia pós-parto geralmente é diagnosticada através de exames de sangue e análise de urina.

Exames de sangue:

Um exame de sangue irá verificar o funcionamento do fígado e os rins, e também se há um valor que se destaca em relação à contagem de plaquetas, e se estas ultrapassam o intervalo normal, aceitável.

É necessário determinar a contagem de plaquetas porque estas células ajudam a prevenir coágulos sanguíneos e hemorragias excessivas.

Teste de urina (análise de urina):

O teste de urina geralmente é realizado para conhecer a quantidade de proteína presente na sua urina. Se o nível de proteína for maior, então pode indicar a pré-eclampsia pós-parto.


Se seus relatórios são positivos, então você terá que ficar mais tempo no hospital para tratar esta nova condição com os medicamentos mais adequados.

Mesmo depois de você ter alta hospitalar, você precisa fazer visitas frequentes ao médico e check-ups. De acordo com o American College of Obstetricians and Gynecologists, sua pressão arterial deve ser verificada durante os promeiros três dias, e dez dias após o parto.

Como se preparar para uma visita ao Médico

O diagnóstico desta condição médica traz consigo algum estresse emocional. No entanto, mantenha suas preocupações à distância.

Faça seu trabalho em casa antes da visita programada ao médico.

O que você deve fazer:

Leve alguém com você enquanto visita o médico. Devido à ansiedade e ao medo, talvez você não consiga se concentrar em tudo o que o médico lhe irá dizer. Seu companheiro irá ajudá-la a lembrar-se de toda a informação fornecida no hospital.

Antes de marcar uma consulta, esteja ciente do que você quer saber na consulta. O médico pode ter tempo limitado por paciente.

Portanto, faça uma lista de perguntas que você deseja saber, e que estão tirando o seu sono e bem estar.
Algumas das perguntas que você pode fazer ao médico são:

  • Posso contrair pré-eclampsia pós-parto se eu não tiver um problema com a pressão arterial durante a gravidez?
  • Quais são os alimentos que devo evitar?
  • Posso identificar os sintomas logo após o parto??

Durante a sua consulta, o médico irá explicar o processo de tratamento de pré-eclampsia pós-parto.

Tratamentos para a PPP

Se você é diagnosticado com esta doença, o médico geralmente recomendará medicamentos para baixar a sua tensão arterial.

No caso de PPP leve, o médico administra sulfato de magnésio durante 24 horas. Você será examinado de perto pelo seu médico para quaisquer sintomas de pré-eclampsia pós-parto. Este exame inclui um check-up para a pressão arterial e testes de urina.

Você poderia receber medicamentos anti-hipertensivos se a pressão arterial for superior a 150/100. As drogas para uma crise aguda de hipertensão incluem Labetalol (agente de primeira linha), Hydralazine, Nifedipina, etc. Todos esses medicamentos têm efeitos colaterais de dor de cabeça, rubor, náuseas e taquicardia.

Todos estes sintomas reduzem se tomar unicamente o Labetalol.

Mas lembre-se, todo este procedimento que envolve medicamentos, deve ser feito única e exclusivamente com o acompanhamento e aconselhamento do seu médico.

A Pré-Eclampsia Pós-Parto pode ser curada?

Sua pressão arterial voltará ao normal dentro de  alguns dias após o parto. Em alguns casos, pode demorar seis semanas ou mais.

No entanto, as mulheres com pré-eclampsia são 3.7 vezes mais propensas a ter hipertensão no futuro, 2,2 vezes de ter mais probabilidades de ter doença cardíaca isquémica e 1,8 vezes mais probabilidades de ter um acidente vascular cerebral, do que as mulheres que não sofreram PPP.

Como prevenir a Pre-eclampsia Pós-Parto?

Não há forma conhecida de prevenir a pré-eclampsia pós-parto. No entanto, cuidar de sua saúde regularmente pode ajudar a manter afastada essa possibilidade. Aqui estão algumas formas de cuidar do seu bem-estar:

Mantenha o peso corporal: mantenha o seu peso estável mesmo antes de planejar sua gravidez. Mantenha seu peso corporal comendo bem e saudavelmente e praticando exercício fisico.

Obesidade,ou peso abaixo do normal podem colocá-lo em risco de múltiplos problemas, incluindo a pré-eclampsia. Continue a verificar o seu peso e se detectar algum aumento anormal, contacte o seu médico.

Coma saudavelmente: Tenha uma alimentação equilibrada e  adicione alimentos ricos em vitaminas, minerais e antioxidantes em sua dieta. Isso irá ajudá-lo a manter os níveis normais de pressão arterial durante a gravidez. Mantenha-se longe do fast-food.

Hidrate-se: Beba muitos líquidos (principalmente água) e leite. No entanto, evite sucos de frutas repletas de açúcar. Reduzir as bebidas alcoólicas e a cafeína, que aumento a tensão.

Visite seu médico: Ao longo da sua gravidez, mantenha as visitas regulares ao médico e controle a pressão arterial. Os exames regulares ajudarão o médico a detectar pré-eclampsia em estágio inicial.
O período pós parto é sempre algo agitado e estressante. Ter uma PPP só irá  adicionar  mais preocupação aos seus problemas e ansiedade. No entanto, seja forte e procure ajuda.

Peça aos membros da sua família para cuidarem de tudo em casa, enquanto você  se concentra unicamente a  amamentar o seu bebê e cuidar de si mesmo. Esteja em contato constante com seu médico para qualquer conselho  que você precise, ou até para serenar o seu coração e ansiedade.

Conclusão:

Deve consultar o médico sempre que um dos sintomas acima indicados ocorra durante a gravidez ou após o parto. A pré-eclampsia também pode afetar a saúde do bébe antes do parto e este nascer prematuro. Inclusivamente se nasce antes das 37 semanas é considerado prematuro. Se nascer antes das 32, as chances de contrair outros problemas de saúde é muito maior.

Se você já teve pré-eclampsia na sua 1ª gravidez, as possobilidades são altas de voltar a ter numa 2ª ou 3ª gravidez. Se não teve esta enfermidade, as chances de a ter são muito baixas, a não ser que sofra de obesidade ou hipertensão ou tenha histórico familiar.

Assim, podemos dizer que a prevenção é sempre o caminho mais adequado a seguir, porque pode sempre contrair a pré-eclampsia durante a gravidez que ocorre geralmente na mulher grávida por volta da 20ª semana de gestação, com pressão alta e uma quantidade elevada de proteína na urina.

Se pelo contrário e no pós parto contrair a eclampsia, esta é uma condição grave avançada da PE e pode colocar a vida da mãe e do bébé em risco, que pode resultar em coma, dano cerebral, e convulsões.