Home > Doenças > Sintomas que podem indicar que tem Diabetes

Sintomas que podem indicar que tem Diabetes

A diabetes mellitus é uma doença que ocorre devido à presença excessiva de açúcar (glicose) no sangue.

A insulina, que é produzida no pâncreas, existe numa pessoa normal para que seja feita a absorção do sangue que existe na corrente sanguínea, para as células periférias. No caso de um doente diabético, a insulina não existe, existe em pequenas quantidades ou existe mas não desempenha a sua função nas melhores condições.

Assim, existem 2 tipos de diabetes, e muitas pessoas têm dificuldade em entender a diferença entre ambos os tipos.

Diferença entre diabetes tipo 1 e diabetes tipo 2

Diabetes mellitus tipo 1: A insulina necessária para reduzir o excesso de açúcar no sangue, é produzida numa quantidade muito pequena ou nem é produzida. Sem a presença da insulina, a glicose vai atingir níveis muito altos no sangue.

– Diabetes mellitus tipo 2: Neste caso, pode existir uma redução da produção da insulina, mas ao mesmo tempo o corpo desenvolveu resistência a esse hormônio. Ou seja, apesar de o doente estar a produzir menos insulina do que seria normal, essa pequena quantidade que produz, não está a desempenhar a sua função corretamente. Este tipo de diabetes está associada a pessoas sedentárias e com excesso de peso.

Uma vez que esta doença se caracteriza pelo excesso de açúcar presente na corrente sanguínea, os sintomas associados a esta doença. estão relacionados com a presença de níveis elevados de açúcar no sangue.

Primeiros sintomas comuns na diabetes

Muitas pessoas não sabem se têm diabetes, conhecem alguns sintomas, sem conhecer o seu funcionamento, e suspeitam desta doença. Nem sempre um dos sintomas pode significar diabetes, aliás, como poderá confirmar, alguns sintomas estão interligados entre si, ou seja, um sintoma de diabetes não aparece sozinho.

Se apresentar alguns dos seguintes sintomas, significa que os seus níveis de glicose na corrente sanguínea podem estar elevados. Alguns sintomas em conjunto, podem ser uma indicação de que a sua insulina não está a funcionar corretamente e pode significar diabetes.

1- Urinar a toda a hora, em excesso

Um dos primeiros sintomas da diabetes é a poliúria (excesso de urina).

Numa pessoa que não tem níveis de açúcar elevados no sangue, o açúcar quando passa pelos rins, é reabsorvido para a corrente sanguínea, sendo apenas produzida urina sem açúcar.

Mas quando se trata de uma pessoa que tem níveis superiores a 190 mg/dl de açúcar no sangue, quando passa pelos rins, não é possível filtrar tudo, acabando por sair alguma glicose na urina.

Como todos sabemos, a urina é líquida, e não seria possível urinar açúcar, por isso é necessário água, muita água, para diluir o açúcar que estava no sangue e poder ser excretado pela urina. É por isso, que um dos sintomas do doente diabético, quando tem muito açúcar no sangue, é urinar muito, uma vez que o corpo está a excretar, através da urina, o açúcar, mas para isso, necessita de muita água.

Assim, quanto maior for a concentração de glicose no sangue (glicemia), maior será a quantidade de glicose na urina (glicosúria), e consequentemente, maior a quantidade de urina.

2- Muita sede e vontade de beber água

O excesso de sede é também um dos primeiros sintomas que aparece.

Esta sede, explica-se pelo simples facto de que se está a urinar em excesso, está a perder muita água, causando desidratação. O organismo sente a falta de água, e causa a sensação de sede.

Uma pessoa que não controla os níveis de açúcar no sangue, ou não está a aderir à terapêutica anti-diabética, ou ainda não descobriu que sofre de diabetes, vai sempre perder muita água na urina devido ao açúcar que necessita de água para ser diluído. Ao perder água na urina, o corpo vai necessitar de água, e por isso causa sensação de sede.


3- Fadiga e cansaço excessivo

A glicose, é o principal combustível do nosso corpo. As células necessitam desse açúcar para termos energia. No caso de um diabético não controlado, o açúcar está todo concentrado na corrente sanguínea, não sendo absorvido para as células.

Assim, uma das principais caracteristicas da diabetes mellitus, é o corpo não conseguir transportar o açúcar para as células, diminuindo a produção de energia no organismo.

A desidratação, devido à perda de água na urina, também é um dos fatores que contribuem para o cansaço.

4- Perda de peso

A insulina também armazena gordura no organismo. Se ela não estiver presente, ou a sua presença não causar nenhum efeito (como é o caso de doentes com diabetes), o paciente irá perder a capacidade de produzir músculos e o armazenamento de gordura irá terminar.

Por outro lado, como as células não conseguem receber glicose (explicado no tópico anterior), elas vão necessitar de recorrer às reservas de gordura e de proteínas para produzir a energia.

Ou seja, para além de o corpo não ter insulina para fazer músculo ou armazenar gordura, as células ainda vão queimar as gorduras existentes para produzir energia.

Este sintoma é mais comum na diabetes tipo 1.

5- Fome em excesso

Com a falta de glicose nas células para produzir energia, o corpo vai estar fraco e sempre a pedir mais comida. A sensação que dá é de estar quase sempre em jejum.

Apesar de se alimentar com frequência, a fome vai ser constante e o emagrecimento irá contrinuar.

6- Visão turva e embaçada

Os níveis elevados de glicose na corrente sanguínea, vao causar um inchaço na lente do olho, alterando a sua forma e flexibilidade dificultando assim o foco.

Quando baixam os níveis de açúcar no sangue, a visão turva vola ao normal.

7- Dificuldade em sarar e cicatrizar feridas

É um dos sinais mais comuns. Quando tem uma ferida, a sua cicatrização deficiente e demorada é um sinal de excesso de glicose no sangue. As células que têm como função reparar os tecidos lesados, têm a sua atividade diminuida, dificultando a cicatrização da ferida.

8- Sistema imunológico fraco – Infecções

Um doente diabético tem o seu sistema imunológico fragilizado e está mais apto a contrair infecções.

As infecções mais frequentes num diabético são:

  • Infecção urinária;
  • Candidíase;
  • Infecções na pele;
  • Gripes que desenvolvem pneumonia.